Filmes Espanhois

 

 

 

            Um programa de filmes espanhóis foi exibido no Cine Estação entre 18 e 20 de janeiro de 2007. Do grupo de filmes vi dois: “Astronauta” e “Intacto”. O primeiro seguindo um artista que tenta se livrar do vicio (usava heroína) e vê a sua vida mudar de ponta cabeça quando encontra uma jovem de 16 anos que procura o irmão no apartamento acima do seu. O segundo filme segue pessoas que escaparam com vida de acidentes ou situações graves. Um jogador acredita que elas são bafejadas pela sorte e as usa para ganhar apostas.

            “Astronauta” é mais interessante. Bons desempenhos dão a um drama de drogados como tantos outros uma dimensão humana bem peculiar. O personagem que se acha no titulo diz que se sente assim, como quem volta da lua. Mas a sua “volta” acaba tendo duas mãos quando a companheirinha some, buscada pelo pai que ela afirmava ter morrido.

            “Intacto” lembra “Corpo Fechado”(de M. Night Shyamalan). Mas complica a sua idéia. A confusão do roteiro segue um judeu que escapou de um campo nazista e um ladrão que sobreviveu a um desastre aéreo. Une e desune os dois no caminho da afetividade. Quando o velho lembra uma pessoa querida, a sua invulnerabilidade cessa. O fato lembra um ditado nosso: “Feliz  no jogo, infeliz nos amores”(e vice-versa). Aos 20 anos eu escrevi um conto sobre o tema: “Dias de Sorte”. Nele, a Sorte, como pessoa física (uma garota) apaixona-se pelo jogador. E quanto mais é correspondida mais é prejudicada.

            O cinema espanhol exibe um apoio técnico de alto nível,. Pena que muitos filmes dessa procedência não nos cheguem. Nem em DVD.